Untitled Document
Leitura de Notícias
 
EDUCAO E SEGURANA PBLICA
 
Publicada em: 18/04/2017
 

              Em recente declaração na TV Globo, no dia 13 de abril de 2017, o Governador do Estado de Pernambuco, Paulo Câmara, falou em um investimento superior a 4 Bilhões de Reais (R$4.000.000.000,00) por ano,  que terá como destino a compra de lanchas, helicópteros, carros, motos e melhoramento da folha de pagamento dos policiais, além de novas contratações para ampliação do efetivo policial, a ser destinado à Secretaria da Defesa Social do Estado de Pernambuco.

Ao passo que estes investimentos são divulgados em relação à segurança, o ambiente escolar assiste a tudo sem qualquer notícia de melhoria, seja de investimentos com a compra de cadeiras, quadros, lâmpadas, pilotos ou giz, livros, tecnologia da informação, tão pouco, em relação à folha de pagamento dos professores.

Não diminuindo a necessidade de investimentos em segurança pública, todavia, ponderando a realidade que se faz presente, de que a educação é preliminar, ainda que se entenda ser fundamental O Estado Forte, já teorizado em LEVIATÃ, entende-se como Estado Forte aquele que investe em educação, fundamentando-a nos princípios éticos, morais e de cidadania. Tendo a formação acadêmica como esteio ao desenvolvimento, a geração de emprego e renda que gera qualidade de vida à população, há uma diminuição, a níveis aceitáveis, do descontrole social que gera o estado de violência e que implica na degradação da pessoa humana.

Desta maneira, entende-se a segurança pública de maneira mais global, em que a intervenção do Estado dar-se-á no sentido de regular o comportamento social, notadamente quando este ultrapassar os limites impostos moralmente, no âmbito da legalidade, não perdendo a perspectiva da primazia da ética sobre a moral, (Morales).

 A população e os poderes públicos precisam compreender que a segurança pública inicia-se na escola. Com esta perspectiva, a formação do individuo e da comunidade hão de garantir qualidade de vida, empregabilidade, aculturamento do povo, respeito às garantias fundamentais, não excluindo o princípio de Estado Forte, contudo, entendendo-se o Estado como, fundamentalmente, REGULADOR, podendo ser repressor, quando preciso for, composto por policiais bem armados e com uma sofisticada estrutura logística para combater a criminalidade.

Este tema vem sendo abordado entre os vereadores da Casa, e com a recente participação do Deputado Estadual Eduino Brito, a convite do vereador Lielson Arislan P. Batista, questões de ordem foram ponderadas, sobretudo quando nos referimos à segurança e à educação.

Mais recentemente, o Vereador Kleiton Jonas Nunes de Freitas, recebeu um abaixo assinado, com mais de 50 páginas, em que a população CLAMA POR ATENÇÃO ÀS AUTORIDADES PÚBLICAS, em relação à segurança. Oportunidade ímpar para investimentos públicos na educação, notadamente na área da educação profissional, sobretudo em regiões que sofrem com a seca, com o desemprego crescente e com a falta de oportunidade em razão da falta de qualificação profissional, a exemplo da região do agreste e sertão de Pernambuco.

(Texto: Gustavo Areias de Oliveira Melo – Comunicação/ Revisão: João Roberto Maciel de Aquino – Comunicação)